Saquinho forrado

Volta e meia tenho dificuldade em levar objetos sensíveis a impacto (tablet, lápis delicados, etc) na mochila.

Resolvi então fazer um saquinho forrado com algo “fofo” para resistir a pequenos impactos.

Eu tinha aqui alguns retalhos e decidi trabalhar com eles.

materiais

Eu gosto muito dessa estampa mas não acho mais para comprar em lugar nenhum. Aliás, estampa boa é que nem azulejo: saiu da moda, nunca mais a gente encontra.

padronagem

Como sempre, eu gosto de vincar no ferro antes de costurar.

marcação

Como esse forro é prático e barato mas não é agradável ao toque e ainda solta uns “pelinhos” de vez em quando, achei melhor colocar outro tecido na parte interna. Usei um retalho de cetim.

Fiquei com medo do forro ficar muito solto por dentro e não poder lavar com facilidade, então decidi fazer uma costura imitando patchwork para fixar o conjunto todo.

cetim (interno)

Costurei as laterais e virei pro lado certo.

resultado

Para passar o cordão que fecha o saquinho, usei o velho truque do alfinete de segurança.

corda

E eis o resultado final:

 resultado final

 

camiseta

Comprei uma camiseta dessas bem baratas no supermercado. A gola apertava e sobrava camiseta na cintura, me fazendo parecer um balão sufocando.

camiseta original

Então resolvi cortar fora a gola e afinar a cintura.

marcação do corte gola cortada

Só que eu não tenho máquina de overlock, então precisei escolher alguma coisa para colocar na gola, de acabamento, para a camiseta não desfiar.

Escolhi colocar um viés. Antes de alfinetá-lo para costurar, passei no ferro “vincando” no meio para evitar que escorregasse.

vinco no viés viés colocado costurando o viés na gola

O certo é costurar a dobrinha da frente do viés pelo avesso na borda, depois dobrar e fazer uma costura invisível do outro lado, mas eu não me incomodo com a costura aparecendo e a preguiça venceu.

Depois de costurado, senti falta de algum detalhe que visualmente completasse o viés, então resolvi colocar um pedaço pequeno de outro que eu tinha aqui com a mesma estampa mas de cor diferente.

viés sobre viés, detalhe viés costurado

Aí chegou a hora da cintura. Vesti a camiseta no avesso para marcar.

primeira medida da cintura

E tracei o corte dos dois lados.

marcando a cintura

E, claro, precisei trocar a linha da máquina. Acho que a colocação das linhas (são duas) foi o que eu demorei mais tempo para dominar bem da parte do maquinário.

trocando a linha na máquina

Fiz então a primeira costura, dos dois lados da camiseta e cortei o excedente.

costura da cintura cintura cortada

E aí tem o mesmo problema da malha desfiar. Já disse que não tenho uma overlock, né? Então… Tem um truque para contornar este problema.

posição da agulha zigue-zague

A gente faz uma costura em zigue-zague bem aberta, de forma que a agulha faça um ponto no tecido e um ponto fora  (propositalmente).

acabamento em zigue-zague

Na hora em que a agulha volta (sobe), o ponto se fecha na borda do tecido. Desta forma, não desfia. Não usei esse truque na gola porque é funcional mas não é bonito. O resultado fica assim:

acabamento em zigue-zague pronto

Não é perfeito mas para uma costura interna (está do avesso, lembra?), funciona perfeitamente bem.

A camiseta ficou assim:

camiseta pronta

🙂